Saiba mais sobre a pérgola retrátil

Apesar de o nome ser um pouquinho incomum, uma pérgola (ou pergolado) nada mais é do que uma estrutura ornamental construída em áreas externas com o objetivo de proteger o espaço contra chuvas, vento e sol.

Além dessas funcionalidades, a pérgola também pode ser móvel, o que permite ao usuário abrir e fechá-la tanto de forma manual quanto eletrônica, trazendo mais praticidade e utilidade. Essa peça é chamada de pérgola retrátil.

Ficou curioso para saber mais sobre essa cobertura e suas formas de utilização? Então continue lendo o artigo e tire todas as suas dúvidas!

Origem da pérgola

O termo é originado do latim pergula e tinha o significado de “varanda exterior”. Essas coberturas começaram a ser utilizadas por volta do século XV, no final da Idade Média e início da Era Moderna, período em que os nobres decoravam e cobriam seus jardins com arcos entrelaçados feitos de plantas trepadeiras.

Foi só a partir do século XVII que as pérgolas começaram a ser utilizadas da maneira que conhecemos atualmente. Naquela época, era comum utilizar pilares de tijolos ou pedras para dar sustentação a essas estruturas, que costumavam ter medidas e dimensões bem maiores do que as de hoje em dia.

Características das pérgolas atuais

Apesar de comumente serem feitas de madeira, as pérgolas também podem ser construídas com outros materiais, como ferro, metal, concreto e até bambu. Existe também a possibilidade de customização, acrescentando, inclusive, acessórios como spots de luz e luminárias, que dão um toque diferenciado a cada projeto.  

Elas são indicadas para todos os tipos áreas externas, como churrasqueiras, piscinas, jardins ou garagens, mas existem algumas especificidades de cada local que devem ser levadas em consideração na hora da construção das pérgolas.

Churrasqueiras

No cantinho do churrasco, por exemplo, o ideal é fazer uma cobertura bem resistente, para que ela proteja os usuários (e a carne, é claro) de ventos, chuvas e calor excessivo.

Garagens

Nas garagens, as pérgolas com estruturas de ferro e cobertura de vidro são bastante utilizadas, uma vez que a transparência propicia uma maior harmonização e refinamento do ambiente.

Piscinas

Já em cima dos deques de piscina, aconselha-se utilizar as pérgolas retráteis, pois elas permitirão que o usuário recolha ou abra a cobertura, dependendo da vontade dele (caso queira se proteger dos raios solares ou se bronzear).

Jardins

Nos jardins, o ideal é utilizar materiais como madeira ou bambu, já que trazem um toque romântico ao ambiente e propiciam o relaxamento. As coberturas móveis também são indicadas nesse caso, pois permitem que o usuário escolha se quer sentar ao sol ou relaxar sob a sombra.

Vantagens da pérgola retrátil

Como já foi dito, a mobilidade da cobertura faz com que o usuário tenha maior autonomia para decidir o melhor jeito de utilizar sua pérgola, além de se adequar conforme suas necessidades e vontades. Geralmente, os toldos disponíveis são feitos em tecido acrílico, screen ou PVC.

Além de todos esses benefícios, é possível ainda motorizar a cobertura, permitindo que o acionamento para abrir ou fechá-la seja feito por meio de um controle remoto ou interruptor. A instalação dos motores pode ser feita em todos os tamanhos de pérgolas, desde as menores — como varandas ou cantinhos de relaxamento no quintal — até as que ocupam grandes áreas de lazer (em residências ou ambientes comerciais).

Sensores

Por falar em tecnologia, sensores de sol e vento também são bastante úteis e podem ser instalados nas pérgolas retráteis, pois, além de facilitarem a vida do usuário, também garantem uma maior durabilidade da estrutura.

De vento

Esse sensor tem um mecanismo de funcionamento que faz com que o toldo se recolha sozinho quando a velocidade do vento ultrapassar a que foi programada, o que evita o desgaste e possíveis rupturas de peças.

De sol

O sensor de sol identifica quando os raios solares estão muito intensos e aciona automaticamente a abertura do toldo, trazendo conforto e proteção para os usuários.

Cuidados necessários para a instalação

Antes de dar início à construção da pérgola retrátil, é preciso levar em consideração alguns pontos, como as condições técnicas da área e do material utilizado, a estrutura para fixação (parede e piso) e altura para colocação.

Estruturas

Nas estruturas feitas de madeira, por exemplo, é importante passar produtos impermeabilizantes e contra insetos, além de aplicar verniz periodicamente.

Já as pérgolas construídas em fundações de concreto levam um tempo maior para ficarem prontas, pois é necessário que seja feita uma análise da interação solo-estrutura por um profissional especializado.

As de metal costumam dar um pouquinho menos de trabalho, uma vez que o usuário deve apenas se preocupar em utilizar produtos que protejam o aço contra ferrugem.

Toldos retráteis

Os principais cuidados que o usuário deve ter com os toldos móveis estão relacionados à área de instalação, uma vez que esse produto não tem vedação 100%.

Dessa forma, se o usuário instalar a pérgola retrátil em uma área ou local com bastante incidência de chuvas ou altas temperaturas, os móveis embaixo dela não devem ser muito frágeis e precisam ter uma certa resistência à água e à exposição solar.

Toque de verde

Como já dissemos, as pérgolas podem ser personalizadas e decoradas de acordo com o gosto de cada cliente. Além da iluminação, uma ótima dica para enfeitar sua pérgola é utilizar flores e plantas, pois dão um charme a mais à atmosfera, oferecendo acolhimento e conforto.

Um exemplo bastante utilizado em pérgolas maiores são as trepadeiras com flores penduradas. No caso das pérgolas retráteis, é possível utilizar essas plantas nos pilares que dão sustentação à estrutura, contanto que eles tenham altura suficiente para que as flores não atrapalhem a passagem dos usuários.

Ademais, é preciso ter certos cuidados para que as plantas cresçam e deixem sua cobertura ainda mais bonita. Plantar as trepadeiras no sentido do vento, por exemplo, é fundamental para que os galhos e flores não saiam voando com as correntes de ar, além de ser preciso deixar um espaço de 30 a 40 cm para o desenvolvimento das raízes.

Como vimos, além de oferecerem conforto e proteção, as pérgolas com toldos móveis podem ainda ser customizadas e deixar a área externa com a cara e o estilo do cliente!

E então, gostou de saber mais sobre a pérgola retrátil? Se ainda ficou alguma dúvida, entre em contato conosco, que teremos o maior prazer em atendê-lo!

Deixe um comentário
Share This